segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Mumificação era prática disseminada entre ancestrais britânicos, diz estudo


A mumificação era uma prática disseminada durante a Idade do Bronze (2.200 a.C. a 750 a.C) no que hoje em dia é a Grã-Bretanha, aponta um novo estudo.

Arqueólogos usaram análise microscópica óssea para estudar 34 restos mortais humanos da Grã-Bretanha da Idade do Bronze, e os comparou a múmias conhecidas do norte do Iêmen e da Irlanda. O padrão de erosão em 16 dos esqueletos britânicos era consistente com o de múmias conhecidas.

"Como era uma prática disseminada na Grã-Bretanha, não existe motivo para pensar que não fosse comum nas sociedades da Idade do Bronze da Europa inteira", afirmou Tom Booth, arqueólogo do Museu de História Natural de Londres e um dos autores do estudo.

A pesquisa integrou seu trabalho de doutorado na Universidade de Sheffield. Ele e colegas publicaram as descobertas em "Antiquity".

Os britânicos antigos podem ter enterrado os mortos em turfeiras durante algum tempo para mumificá-los, disse Booth. Eles podem ter recorrido à evisceração, processo no qual os órgãos são removidos após a morte.

As múmias da Idade do Bronze podem ter sido mantidas acima do chão, em exposição, acrescentou o cientista. Dessa forma, os mortos continuariam participando da vida em sociedade.

Por exemplo, elas "podem ter sido usadas para legitimar o poder ou a propriedade de terra. Podia ser uma maneira de dizer: 'Meu ancestral cultivou a terra. Ele está aqui agora e a cultivou anos atrás'", explicou Booth.

Os pesquisadores esperam examinar mais amostras na Grã-Bretanha e, também, na Europa continental. "Seria interessante ver até onde isso foi", explicou Booth.

Fonte: UOL
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...