sábado, 28 de março de 2015

Misterioso artefato de jadeite é encontrado no México


Debaixo da água do Arroyo Pequero, em Veracruz, no México, um artefato misterioso em formato de sabugo de milho foi descoberto por pesquisadores, que acreditam que o artefato seja de alguma época entre 900 aC e 400 aC.

O material, feito de jadeite (mais duro que o aço), possui formas retangulares, linhas gravadas e um cone que parece emergir do topo.

De acordo com um comunicado da equipe que encontrou o objeto, este é “um espécime arqueológico extraordinário e incomum feito de jadeite malhada marrom-e-branca”.

Quem encontrou o objeto foi Jack Hunter, um mergulhador envolvido no projeto arqueológico de Arroyo Pesquero. Mergulhando com Jeffrey Delsescaux em 2012, Jack encontrou o artefato em 2012, a cerca de 2 a 3 metros abaixo da superfície.

“As condições subaquáticas foram particularmente desafiadoras e incluíam visibilidade quase zero e muitos obstáculos, incluindo grandes troncos, pequenos detritos, folhas parcialmente decompostas e outras vegetações”, escreveu a equipe.

De acordo com os pesquisadores, o artefato remonta a uma época em que uma civilização agora chamado de olmeca viveu na área. Os olmecas eram conhecidos por construir estátuas de pedra de cabeças humanas, em grande escala, e também por terem construído uma cidade agora chamada de “La Venta”, cerca de 16km a nordeste de Arroyo Pesquero.

O artefato possui 8,7 centímetros de altura e 2,5 centímetros de largura.

“A iconografia é muito difícil de interpretar, ela definitivamente não é clara”, disse Carl Wendt, professor da Universidade do Estado da Califórnia, Fullerton-EUA que está dirigindo o projeto. “Parece ser uma representação abstrata, imagino, de uma espiga de milho”, disse ele.

De acordo com os especialistas envolvidos, o milho era, juntamente com feijão e abóbora, uma parte importante da dieta das pessoas da antiga Mesoamérica.

O artefato pode ter funcionado como um sinal de poder durante certo tempo, mas provavelmente acabou sendo deixado como oferenda para divindades, ou utilizado para veneração ancestral e magia, escreveu a equipe em um artigo.

O local onde o artefato foi encontrado é marcado por ter um cruzamento onde água doce e salgada se encontram, diz Wendt. Para os olmecas, isso deve ter sido de muita importância, com o local servindo para realização de rituais e oferendas.

Fonte: Climatologia Geografica
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...