segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Ataque de piranhas afasta banhistas de lagoa turística no litoral do Ceará

O ataque de pirambebas --também conhecidas como piranhas brancas-- a banhistas está assustando e afastou moradores e turistas da lagoa do Catu, em Aquiraz (região metropolitana de Fortaleza). O local é um ponto do turístico da cidade e responsável pelo abastecimento do município.

No último dia 26, um turista paulista foi atacado após fazer um passeio à lagoa. Ele participava de um passeio chamado "Insano Natural", descendo uma duna forrada com lona até o mergulho na lagoa. Na chegada, porém, acabou mordido na sola do pé e precisou ser hospitalizado.

O ataque trouxe de volta o problema dos ataques das pirambebas na lagoa, que já haviam ocorrido em 2009 e afastaram turistas. Após ações governamentais, os ataques foram reduzidos, mas agora retornaram.

O secretário de Secretaria da Pesca e Aquicultura do Ceará, Ricardo Campos, explicou ao UOL que os ataques são pontuais, mas não recomendou o banho no local até que medidas sejam tomadas.

Para conter o problema, o Estado está propondo uma espécie de mutirão de pesca para inserir espécies na lagoa. "Junto à prefeitura, queremos fazer uma sobrepesca. Vamos convidar as associações de pesca para diminuir a quantidade e, a partir dá, colocar outras espécies predadoras, como o pirarucu e o tucunaré", disse.

Segundo Campos, os ataques estão ocorrendo por conta de um desequilíbrio na cadeia alimentar. "A pirambeba é predadora e não tem outra acima dela para predá-la nem abaixo que sirva de alimento. Por isso há desequilíbrio, e ela passa a ter uma atividade de canibalismo e ataque ao ser humano", disse.

Campos informou que a pirambeba não é nativa do local e chegou à lagoa após enchentes. "A pirambeba é nativa do Ceará, mas originária do açude Lima Campos (400 km de Aquiraz). Em 1992, foi feito o Canal do Trabalhador, que trouxe água do rio Jaguaribe para abastecer Fortaleza. Lá existe a espécie, e acredita-se que a pirampeba chegou por esse abastecimento."

Ataques informados

Em nota, a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano de Aquiraz informou que já havia informado os órgãos federais sobre os ataques em janeiro de 2012 e disse que tem realizado ações preventivas como limpezas da lagoa, inserção de predadores da pirambeba e informações sobre o caso aos moradores da região.

Mesmo com as ações, a secretaria reconheceu que as iniciativas "têm se mostrado pouco eficientes no controle da espécie", apesar de afirmar que houve redução de ataques a banhistas. A nota não diz se o banho no local é recomendado.


Fonte: UOL
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...