segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Misteriosos monstros marinhos

A recente descoberta de um peixe gigantesco na costa sul da Califórnia deu o que falar, e logo, diversas fotos de pessoas segurando o monstro marinho se espalharam pela internet. Muitas dessas imagens são falsas, porém, a imagem abaixo não é montagem ou truque de fotoshop.

Funcionários e alunos de um colégio no sul da Califórnia foram surpreendidos por uma “serpente marinha” de 5,5 metros, em um local próximo à costa.

A instrutora de mergulho Jasmine Santana mergulhava a 5 metros de profundidade quando viu uma criatura enorme, de corpo alongado e cor prateada sobre um banco de areia. “Foram necessárias 25 pessoas para retirar o monstro de barbatanas vermelhas da água e fotografá-lo”.

A criatura, que não é um monstro de verdade, mas dá medo em muita gente, é um animal raro chamado relangueiro.

Ele vive em regiões profundas do oceano, e por ser tão inacessível, pouco se sabe sobre ele. Cientistas acreditam que o animal possa atingir até o dobro do tamanho do espécime recentemente encontrado na Califórnia.

A incrível imagem nos faz pensar em outros tempos. Será que este ser (ou diversos deles) não teria dado origem aos famosos relatos sobre monstros e serpentes marinhas? E se o monstro do lago Ness for, na verdade, um relangueiro?

Apesar de tentadoramente possível, essa possibilidade é bastante improvável.

O relangueiro é um peixe que vive em águas salgadas e quentes, como os oceanos de regiões temperadas e tropicais.

Já o lago mais famoso da Escócia, alimentado por diversos afluentes, possui água doce e gélida. Isto o tornaria um habitat impróprio para a espécie, que não possui a habilidade adaptativa de alguns golfinhos.

Tubarão do lago Ness

Se não é um relangueiro, o que poderia ser? No ano passado, o pesquisador Bruce Wright, cientista sênior da Aleutian Pribilof Island Association, escreveu um artigo alegando que o animal por trás das aparições no Ness seria o tubarão-sonolento, que pode chegar a 7 metros de comprimento e pesar até 4 toneladas.

O pesquisador acredita que o tubarão teria adentrado o lago Ness por meio dos rios que o ligam ao oceano.

A teoria de Wright, mesmo que interessante, deixa a desejar, pois tanto os tubarões-sonolentos quanto os relangueiros são peixes de água salgada.

Wright alega que as cores e a forma do monstro do lago Ness são similares às do tubarão, porém as descrições registradas não corroboram seu argumento. As características físicas descritas assemelham o monstro a um plesiossauro, extinto réptil de pescoço longo similar a um dinossauro.

Outros animais que habitam o lago Ness também se assemelham ao plesiossauro, como a lampreia, a enguia, o lúcio, e o esturjão.

Embora a hipótese de que o relangueiro seja o monstro do lago Ness não faça muito sentido, imaginar o animal como o responsável pelas lendas das antigas serpentes marinhas é bem plausível.

Durante séculos, marinheiros contaram histórias de criaturas gigantescas do mar. Sem dúvida, animais excêntricos como o relangueiro, os tubarões-peregrinos e a extinta vaca-marinha-de-steller podem ter dado início a muitas dessas lendas.

Talvez o mais famoso monstro das profundezas seja a lula-gigante, que só foi descoberta quando um exemplar da espécie apareceu morto em uma praia.

O maior espécime de lula-gigante, encontrado na Nova Zelândia, media cerca de 20 metros de comprimento. Assim como o relangueiro, a tímida lula-gigante habita regiões profundas do oceano e só foi vista viva pela primeira vez em 2004, quando dois zoólogos japoneses filmaram um espécime de 8 metros de comprimento a 3 mil metros de profundidade.

Há uma espécie de lula que é ainda maior e tão misteriosa quanto a lula-gigante. Um espécime de lula colossal, de 16 metros de comprimento e 150 kg, foi encontrado no início de abril de 2003, no mar de Ross, ao sul de Wellington, na Nova Zelândia.

A criatura, que pode pesar até 900 quilos na idade adulta, acabou por falecer durante o transporte para o laboratório. Seus restos agora pertencem ao Museu Nacional da Nova Zelândia.

Animais esquisitos mortos nas praias, bem como relatos de monstros surreais, surgem com frequência nos noticiários de todo o mundo. Um recente exemplo foi o do chamado “San Diego Demonoid”, um estranho animal com presas que apareceu em uma praia da Califórnia em fevereiro de 2012.

A aparição do animal causou grande agitação na mídia, até este ser identificado como um simples gambá em decomposição. O oceano guarda muitos segredos, e até que provas concretas venham à superfície, os desconhecidos monstros marinhos ainda povoarão nosso imaginário por muito tempo.

Por Benjamin Radford




Fonte: Animal Planet
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...