terça-feira, 13 de outubro de 2015

Arqueólogos chineses estão perto de confirmar identidade de barco afundado há um século


Os arqueólogos descobriram detalhes que podem confirmar que os restos de um naufrágio encontrado no mar Amarelo são do navio de guerra "Zhiyuan", abatido pelo exército japonês há 121 anos durante a Guerra China-Japão.

Depois de mais de dois meses de exploração e salvamento submarinos, os arqueólogos acreditam que identificaram os restos achados em frente do porto de Dandong, no nordeste da China, como um barco da Frota Beiyang, derrotada em 1984 pelo Exército Japonês na Batalha do Mar Amarelo.

O barco de 50 metros de comprimento se localiza e 10 milhas náuticas a sudoeste do porto de Dandong, a uma profundidade de 20 metros.

O barco, destruído severamente na batalha, não está bem preservado, disse o líder da equipe arqueológica, Zhou Chunshui. Nenhum dos camarotes ficou intacto e a sala de máquinas segue enterrada na areia.

Durante os dois últimos meses, os mergulhadores têm coletado mais de 120 objetos no leito marinho, incluindo 60moedas de cobre, amamento e pertences pessoais.

"Encontramos uma peça do cinturão de couro, palmilhas e um pente", disse Zhou. Entretanto, os objetos "estão muito desgastados para poder afirmar algo sobre seus proprietários."

A pesquisa arqueológica segue sendo exclusivamente submarina e não está decidido ainda se o barco será recuperado ou quando seria o resgate.

Cui Yong, membro da equipe, disse que três pratos de porcelana foram recuperados do naufrágio, os quais mostram claramente caracteres "Zhi" e "Yuan", uma forte evidência da identidade do barco. Foi confirmado que três projéteis encontrados pertencem ao "Zhiyuan".

O "Zhiyuan", construído no Reino Unido em 1887, era um dos barcos de guera mais modernos da Frota Beiyang.

O capitão Deng Shichang afundou com seu barco ao se negar a abandonar a embarcação quando esta foi seriamente danificada em uma batalha. A China perdeu quatro barcos nesta luta, considerada por muitos como um momento crucial na guerra perdida pela China.

O naufrágio foi detectado pela primeira vez pelo Grupo do Porto de Dandong em 2013 e foi reportado ao departamento de patrimônio cultural local que iniciou as investigações em novembro do ano passado, disse Huang Meiyu, diretor do grupo.

Em 2014, a Administração Estatal do Patrimônio Cultural começou sua própria investigação. O Porto de Dandong tem cooperado com o departamento de segurança pública local para evitar saques e seus barcos vigiam o lugar regularmente, acrescentou Huang.

A missão está sendo conduzida de maneira conjunta pelo Centro Nacional de Patrimônio Cultural Submarino e pelo Instituto de Relíquias Culturais e Arqueologia da Província de Liaoning.

Fonte: CRI
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...