domingo, 3 de maio de 2015

Restos mortais de cavaleiro medieval são descobertos em catedral do Reino Unido


Os restos mortais de um homem medieval foram descobertos em uma catedral famosa e indicam que ele pode ter sido um cavaleiro normando com uma propensão para duelos.

Acredita-se que ele pode ter participado de torneios de justas, nos quais homens montavam em seus cavalos e atacavam uns aos outros em grandes grupos, com armas sem corte – como uma lança sem ponta.

Os arqueólogos descobriram este esqueleto juntamente com cerca de 2.500 outros – incluindo uma pessoa que tinha lepra e uma mulher com uma mão decepada – enterrados na catedral de Hereford, no Reino Unido.

A catedral, que fica a aproximadamente 230 quilômetros de Londres, foi construída no século XII e serviu como um lugar de culto e um cemitério nos séculos seguintes.

“Pela lei da igreja, qualquer um que morreu nos arredores tinha de ser enterrado no solo da catedral”, explica Andy Boucher, gerente regional de uma empresa de arqueologia comercial que trabalha com empresas de construção no Reino Unido, Headland Archaeology. De 2009 a 2011, sua equipe removeu os restos humanos do local para restaurações nos jardins.

Morte brutal

O cavaleiro media 1,70 metro e tinha traumas graves em seu ombro direito, dez em suas costelas direitas e na perna esquerda. “Ele é o cadáver mais castigado do sítio arqueológico”, afirma Boucher. “Ele tinha o maior número de ossos quebrados”.

De acordo com a análise do esqueleto, ele tinha 45 anos ou mais quando morreu. Foi enterrado em uma cova forrada de pedra, um tipo de sepultura usada entre os séculos XII e XIV, segundo os pesquisadores.

Quatro das costelas do homem mostravam fraturas cicatrizadas que podem ter ocorrido simultaneamente. Outras quatro costelas estavam em processo de cura, o que indica que ele ainda estava se recuperando de ferimentos quando morreu.

As outras duas costelas danificadas também mostravam evidência de trauma, e a parte inferior da sua perna esquerda tinha uma torção incomum, que poderia ter sido causada por um golpe direto.

Além disso, estavam faltando três dentes. A análise química de seus outros dentes mostraram que ele provavelmente cresceu na Normandia e se mudou mais tarde para Hereford, a cidade que abriga a catedral.

Causa da morte

É impossível saber o que feriu fatalmente o homem, mas seus ferimentos são compatíveis com aqueles que os nobres ganhavam em torneios, ou justas. Estas eram basicamente batalhas simuladas.

“Eles simplesmente atacavam uns aos outros com armas sem corte, o que é outra razão pela qual achamos que ele pode ter sido um cavaleiro, porque nenhuma de suas feridas foram causadas ​​por armas afiadas – são todas de trauma por força”.

No entanto, também é possível que o homem possa ter sofrido seus ferimentos de outras maneiras. Arquivos mostram que homens com mais de 46 anos de idade que morreram acidentalmente na época medieval podem ter sucumbido durante uma viagem ou enquanto transportavam mercadorias.

Outros restos

Os arqueólogos também encontraram vários outros intrigantes restos humanos, incluindo os de um homem com lepra e uma mulher com uma mão decepada.

O homem com lepra, provavelmente com cerca de 20 anos no momento de sua morte, teria a mesma altura do suposto cavaleiro.

As pessoas com esta doença, que causa lesões na pele e danos nos nervos, geralmente eram enterradas em terrenos separados por causa do estigma que este mal carregava. Boucher pondera que talvez o bispo em exercício, o qual sabemos que sofria de lepra, tenha sentido simpatia por esta pessoa e permitido o seu enterro na catedral.

Os pesquisadores não têm certeza do que aconteceu com a mulher. A punição para os ladrões da época era cortar a mão, mas não está claro por que uma ladra teria sido enterrada na catedral.

Os arqueólogos estão armazenando os esqueletos exumados em um lugar limpo e seco, e vão tratá-los de acordo com os desejos da catedral.

Fonte: Hypescience
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...