sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Tabela Periódica de Mendeleev vai ser aumentada

À Tabela Periódica de Mendeleev irá provavelmente ser em breve acrescentado mais um elemento. Este poderá vir a ser o elemento superpesado e radioativo que recebeu o nome provisório de ununpentium. Ele foi pela primeira vez sintetizado pelos cientistas russos do Instituto Unido de Estudos Nucleares. Atualmente o seu experimento pôde ser repetido pelos seus colegas suecos e alemães.

Traduzido do latim, ununpentium significa 115º. Esse será o lugar por ele ocupado na Tabela de Mendeleev, se fôr reconhecido pela União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC). Parece que isso vai mesmo acontecer. Há dias, os cientistas suecos e alemães confirmaram aquilo de que os físicos nucleares russos não duvidavam nos últimos dez anos: a existência do ununpentium. Os cientistas da universidade sueca de Lund bombardearam no acelerador de partículas um alvo de amerício (metal sintetizado em 1944) com iões de cálcio. O resultado foi o registro do aparecimento de núcleos do 115º elemento superpesado. Foi exatamente assim que os cientistas russos tinham sintetizado o ununpentium pela primeira vez em 2003 em Dubna, nos arredores de Moscou.

Durante muito tempo, o próprio fato da existência de elementos químicos mais pesados que o urânio, que ocupa a posição 92 do sistema periódico de Mendeleev, estava em grande dúvida. Esses elementos não existem na natureza. Muitos deles foram sintetizados pela primeira vez precisamente pelos cientistas do Instituto Unido de Estudos Nucleares. O 105º elemento, por exemplo, foi descoberto ainda em 1970. Por decisão da IUPAC ele recebeu o nome de dúbnio, em honra do instituto de Dubna.

Esses elementos superpesados ainda não têm uma aplicação prática, mas o físico Igor Golutvin está convencido que eles vão ter um grande futuro:

"Estes resultados merecem, na minha opinião, um prêmio Nobel. Todas as aplicações práticas se baseiam em resultados da ciência fundamental. Não devemos tentar imediatamente avaliar a importância e as perspectivas de quaisquer pesquisas com base em quaisquer possíveis resultados práticos, isso contraria o espírito científico."

O número de elementos descobertos pela primeira vez por pesquisadores russos do Instituto Unido de Estudos Nucleares ronda a dezena. Como resultado do seu trabalho, o sistema periódico aumento à custa de elementos como o rutherfórdio (ocupa o 104º lugar da tabela), o fleróvio (ocupa o 114º) ou o livermório (elemento 116).

Os outros, o 113º, o 115º, o 117º e o 118º, também foram sintetizados pela primeira vez em Dubna, mas ainda não têm nomes oficiais. É possível que sejam os cientistas russos a dar-lhes nomes, se forem considerados como os seus descobridores.


Fonte: Voz da Rússia
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...