domingo, 11 de outubro de 2015

Cientistas descobrem feto de ‘cavalo’ de 48 milhões de anos


Análise do fóssil aponta que sistema uterino é idêntico ao dos equinos modernos.


Em artigo publicado na quarta-feira na revista PLOS One, arqueólogos do Instituto de Pesquisa Senckenberg, em Frankfurt, na Alemanha, e do Museu de História Natural de Basileia, na Suíça, descreveram a descoberta de um feto de Eurohippus messelensis, espécie antepassada dos cavalos que viveu durante o Eoceno na região onde hoje está a Europa Central. O fóssil possui 48 milhões de anos, e foi encontrado em um sítio arqueológico na cidade alemã de Messel.

O feto é considerado o mais antigo e bem preservado fóssil do tipo. Com o uso de modernas técnicas de escaneamento, a equipe analisou a anatomia do esqueleto de aproximadamente 12,5 centímetros. Praticamente todos os ossos estão presentes e conectados, com exceção do crânio, que aparentemente foi quebrado.

O filhote está em posição fetal. Por causa do tamanho e posição do potro, os cientistas estimam que o filhote ainda estava em desenvolvimento e morreu pouco antes do nascimento.

O nível de preservação é tamanho que os cientistas encontraram parte do tecido mole preservado, como a placenta e o ligamento largo do útero, sendo o fóssil mais antigo do sistema uterino de um mamífero. E as análises apontam que o sistema uterino do Eurohippus messelensis é idêntico ao dos cavalos modernos.

Dessa forma, os pesquisadores puderam visualizar mudanças evolutivas entre os equinos, “particularmente sobre o aparato locomotório e a dentição, presente nos cavalos desde o Eoceno. Evidentemente, o sistema uterino se desenvolveu muito antes, ao menos durante o Paleoceno, mas provavelmente já durante a era Mesozoica”.

Fonte: O Globo
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...