segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

O Caso da Máscara de Chumbo: Mistério que envolve a Nasa, 2 mortes e avistamentos no Rio de Janeiro ainda continua sem explicação



Passados quase 50 anos, a misteriosa morte de dois amigos eletrotécnicos, ocorrida no Morro do Vintém, em Niterói, ainda permanece um enigma longe de ser resolvido. O incidente, conhecido como “o caso das máscaras de chumbo”, aconteceu no dia 17 de agosto de 1966, e a polícia chegou até a considerar que as mortes teriam sido causadas por forças sobrenaturais.

Mais de uma década depois, o episódio foi avaliado pelo ex-funcionário da Nasa e ufólogo Jacques Vallée, que chegou a visitar o local das mortes, e o especialista não conseguiu chegar a conclusão alguma. O que teria acontecido com o dois amigos naquele trágico dia?

O corpos de Manoel Pereira da Cruz, 32 anos, e Miguel José Viana, 34, moradores de Campos de Goytacazes, foram encontrados quase uma semana depois de suas mortes, no dia 22 de agosto, no alto do Morro do Vintém.

Eles estavam vestidos com ternos, deitados de costas, sem qualquer sinal de violência e sobre seus corpos havia capas impermeáveis. Ao lado, foram encontrados uma garrafa de água mineral vazia, um embrulho fechado com toalhas e um papel com equações básicas de eletrônica. Um detalhe que marcou o caso foram as duas máscaras de chumbo, achadas próximas dos cadáveres, fabricadas de maneira grosseira, possivelmente por um dos dois homens.

No local também havia um enigmático bilhete que dizia "16:30 estar no local determinado. 18:30 ingerir cápsulas, após efeito proteger metais aguardar sinal máscara". Para acrescentar mais mistério à história, no dia 17 de agosto, data da morte dos dois homens, ocorreram vários relatos de avistamentos de uma luz muito forte, em formato circular, nas proximidades do Morro do Vintém.

Contato extraterrestre?

Muitos ufólogos acreditam que os homens tinham conhecimento de algum contato extraterrestre e que foram ao local para realização de alguma coisa já planejada. O que se sabe é que os dois eram adeptos da realização de experiências estranhas e perigosas.

Uma delas ocorreu na praia de Atafona, perto de Campos de Goytacazes. Ambos, junto com outros dois amigos, teriam provocado no local um fenômeno que resultou numa explosão e em uma luz intensa.

A autópsia realizada nos corpos e o exame toxicológico não foram conclusivos sobre a causa das mortes. Contudo, um fato que chama a atenção é que um dos homens saiu de casa, em Campos de Goytacazes, com uma quantia de dinheiro e havia dito à esposa que iria a São Paulo comprar um carro. Contudo, como os fatos indicam, os dois tinham outro destino: Niterói.

Quando foram encontrados, havia somente uma pequena parte do dinheiro junto aos corpos. As hipóteses de que sofreram um latrocínio muito bem elaborado, ou que foram vítimas de algum tipo de golpe também foram levantadas na época. Há ainda acusações de que a autópsia foi mal conduzida, e a real causa da morte teria sido ocultada.

O que a maioria dos envolvidos nas investigações concorda é que os dois tentaram fazer algum tipo de experiência misteriosa, por vontade própria, que teve um final inesperado e bastante trágico. O caso chegou a ser tema de episódio do programa Linha Direta, da Rede Globo.

Fonte: History
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...