domingo, 4 de agosto de 2013

Canal de TV coreano filma suicídio e gera polêmica

Canal sul-coreano gravou sem fazer nada todo o suicídio de um ativista, desatou debates acalorados na internet sobre a ética jornalística. Trata-se do suicídio de Sung Jae-ki, um ativista anti-feminista que saltou da ponte Mapo em Seul, na sexta-feira passada, 26 de julho. Seu corpo foi encontrado na tarde do dia 29 boiando no rio Han.

Sung suicidou-se ante a presença de uma câmera do canal de TV sul-coreano KBS e dois representantes de seu grupo ativista, O Homem Coreano, que também filmavam o fato e que disseram à polícia que Sung tinha dito que não ficassem preocupados porque era um bom nadador.

A KBS, pese que assegure que o operador de câmera tinha chamado a ambulância antes e depois do salto, está recebendo muitas críticas e provoca fortes debates sobre a ética e a obrigação dos jornalistas de intervir nos assuntos em vez de se limitar a contemplá-los.

- “É o que a KBS está fazendo enquanto Sung Jae-ki está a ponto de se lançar no rio Han”, tuitou um internauta sul-coreano.

Mas a briga ficou feia mesmo quando uma feminista tuitou:

- “Uma escória a menos! Vamos aplaudir!

“Este extremismo imbecil e cheio de intolerância, só presente na internet, ainda vai resultar em uma grande e fedida merda. Algumas pessoas se portam como verdadeiros animais enquanto estão atrás de um nick anônimo e incitam a violência e a intolerância contra minorias ou maiorias -não importa- dos que não gostam por um motivo ou outro. Dentro deste extremismo se destacam as neofeministas (femistas) que fazem corar o mais cafajeste dos machistas.”





Fonte: Blogando
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...