quinta-feira, 25 de junho de 2015

Especialista em ET fala sobre OVNI no Dia do Disco Voador!


Estamos sozinhos no espaço? Existe vida inteligente em outros planetas? Possivelmente você já deve ter se questionado sobre o assunto em uma noite estrelada. Pois, a existência, ou não, de extraterrestres e naves espaciais tem sido motivo de fascínio, mistério, discórdia e até de medo, por terráqueos, anos a fio.

Alimentados pela cultura pop e diversos relatos de aparições – e até abduções – vira e mexe os “seres de outros mundo” se tornam pauta. Conosco não podia ser diferente, e não haveria data melhor para tratar do tema do que hoje: Dia Mundial do Disco Voador.

Sim, se a noite de 24 junho, dia de São João, aqui na Terra é iluminada por quadrilhas e fogueiras, outras pessoas preferem voltar seus olhares para objetos – muitas vezes também flamejantes – lá de cima. É justamente destinada a estes estudiosos o Dia Mundial do Disco Voador, data esta em que a ufologia celebra a chegada de sua “era moderna”.

O dia de hoje foi escolhido para tal celebração porque aconteceu nesta mesma data, mas em 1947, um dos eventos mais famosos envolvendo óvnis do mundo – e, inclusive, surgiu dele a própria origem da ufologia. Tudo começou quando o piloto norte-americano Kenneth Arnold viu nove objetos não identificados voando próximo do Monte Rainier, no Estado de Washington, nos Estados Unidos.

Ele descreveu o movimento como “pedras ou discos deslizando na superfície de um lago”. Logo, a imprensa da época chamou o que Arnold viu de “disco voador”. Após este episódio, quase mil relatos de experiências com os chamados Ufos apareceram nas semanas seguintes.

E o caso teve proporções ainda mais grandiosas dias depois, quando uma suposta nave tripulada por extraterrestres teria caído no Estado americano do Novo México. O assunto rendeu, inspirou filmes e se transformou no curioso Caso Rooswell .

E.T. casa?

Hoje, muitos acreditam que o objeto visto por Arnold naquele dia eram pássaros, e o Caso Rooswel ainda é motivo de diversas especulações. Mas, como sabemos, as notícias relacionadas à existência de alienígenas não pararam por aí. No decorrer dos anos, surgiram relatos – inclusive de famosos –, cuja a procedência de tão duvidosa chega a ser cômica. Afinal, quem não se lembra do ET Bilu e sua mensagem para a humanidade buscar conhecimento?

E é justamente neste ponto que vale esclarecer o conceito pelo qual se baseia a ufologia. Pois, ao contrário do que pensam, seus adeptos não acham que qualquer luz no céu veio de outro mundo, mas sim formam um grupo de estudiosos, que, embora ainda sem o aval da ciência, investiga com critério o fenômeno conhecido como um objeto voador não identificado, os famosos OVNIs.

Então, levando em conta seu significado, podemos dizer, com certeza, que os OVNIs realmente existem! Mas é bem verdade que podem ser – e na maioria das vezes são – desde balões meteorológicos a pássaros e lixo espacial, que, dependendo das condições do céu, se assemelham ao imaginário coletivo de como seria um veículo de outro mundo.

“Os ets existem e, enfim,estão se mostrando”

DMRevista — Quando foi que começou a se interessar pela ufologia?

Gevaerd — Comecei a pesquisar desde criança. Tinha 10, 11 anos, mas tinha a mente muito precoce. Com 14 anos já fazia palestras na minha escola e aos 16 fiz a minha primeira palestra pública. Fiz da ufologia a minha vida. Quando vou a hotéis e perguntam minha profissão, eu falo que é a ufologia. E as pessoas respeitam. Acredito que as pessoas estão encarando de outra forma a ufologia. Não existe mais tanto preconceito com os estudiosos.

DMRevista — E por que acha que as pessoas estão recebendo melhor a ufologia?

Gevaerd — Porque hoje a sociedade está mais informada. Avançamos muito na ciência, história e também na ufologia. Mas precisamos levar em conta que a ufologia ainda é um estudo muito recente, completa 68 anos hoje, então, com os anos estamos ganhamos pessoas e estudiosos com mais qualificação e estamos dando respostas mais concretas. Não estamos mais fazendo perguntas. Estamos respondendo que os seres de outro mundo existem e temos como provar.

DMRevista — E como vocês podem provar?

Gevaerd — Hoje temos milhões de testemunhas de pessoas qualificadas. São pessoas que possuem informações técnicas, como engenheiros, militares e pessoas que trabalham com tráfego aéreo, e cujo testemunho não pode ser colocado em dúvida. Temos ainda milhões de fotografias, imagens autenticadas oriundas de softwares confiáveis. Há uma quantidade enorme em nosso acervo que prova, de fato e, enfim, que eles estão se mostrando para nós.

DMRevista — E você já teve alguma experiência neste sentido?

Gevaerd — Sim. Já avistei muitos OVNIs e, também, já passei por um processo de abdução. Isto eu descobri recentemente em uma seção de hipnose regressiva. A abdução ocorreu enquanto em estava dormindo em um quarto de hotel. Tinha feito uma palestra sobre ufos neste dia e tive uma experiência forte de abdução, mas antes só lembrava de uma parte pequena.

DMRevista — O que você lembra?

Gevaerd — Bem, o que me lembro é que estava em uma sala apertada que tinha o teto metálico. E havia vários seres a minha volta. Muitos tinham aquela aparência cinzenta, corpo de uma criança de nove anos, boca, nariz e orelhas pequenas.

DMRevista — Então os extraterrestres que viu possuem aquela aparência clássica dos filmes?

Gevaerd — Existem estas espécies cinza, que são robôs biológicos, que são os responsáveis por fazer os trabalhos braçais. Não são os dirigentes. Os dirigentes são exatamente como nós, mas não possuem rugas e possuem uma aparência mais saudável que a nossa.

DMRevista — Conseguiu entender o que eles queriam com você?

Gevaerd — É complicado falar por telefone e em uma entrevista, mas eu imagino que seja por minha ligação com ufologia. No dia que aconteceu estava falando de abdução e acho que tinha a ver com meu trabalho.

DMRevista — Existe ligação da ufologia com a espiritualidade?

Gevaerd — Sim. E a forma que eu costumo explicar é bem didática. Associo com a Teoria dos Conjuntos da Matemática. Os fenômenos estudados pela espiritualidade fazem uma intersecção com a ufologia. A espiritualidade possui ferramentas para observar estes fenômenos, das quais a ciência sozinha não possui. A espiritualidade é um caminho mais aberto para entender ufologia.

Conheça alguns dos mais famosos casos tidos como experiências alienígenas. (Fonte Bol)

Caso Rooswel (1947, nos EUA)

A cidade de Rooswel, Novo México, é uma das mais icônicas no que diz respeito a alienígenas. Tudo porque uma nave extraterrestre teria caído no local, após ter sido avistada pelo comandante Arnold. A Força Aérea Americana teria encoberto o ocorrido, além de levado os corpos dos UFOs para uma base secreta. O governo norte-americano sempre negou, mas diversas teorias da conspiração surgiram.


ET de Varginha (1996)

A pacata cidade de Varginha, em Minas Gerais, foi sacudida pelo famoso episódio. Tudo aconteceu quando duas irmãs e uma amiga juraram ter avistado, em um terreno baldio, uma criatura marrom, de olhos vermelhos, aparência viscosa e protuberâncias na cabeça. Depois disso, outros relatos de luzes e naves foram reportados. A região ficou conhecida e é visitada até hoje por entusiastas.


Operação Prato (1977)

A cidade de Colares, no Pará, acabou sendo palco para uma operação de 20 oficiais militares que buscavam desvendar estranhos acontecimentos. Duas semanas após sua chegada, luzes começaram a ser avistadas, assim como naves maiores do que prédios. O resultado da investigação não foi amplamente divulgado pelo governo.


Noite Oficial: UFOs no Brasil (1986)

Nada mais, nada menos do que 20 OVNIs acabaram identificados por um radar localizado em Brasília. Diante disso, foram observadas luzes misteriosas nos Estados de Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná. A Força Aérea chegou a tentar perseguir as naves e o ocorrido nunca foi bem explicado.


Caso Travis Walton (1975, EUA)

O madeireiro Travis Walton protagonizou um dos casos mais famosos de abdução. Ele estava com cinco amigos na Floresta Nacional Apache-Sitgreaves, no Arizona, quando desapareceu. O grupo que estava com Walton acabou sendo acusado de assassinato, até que ele foi encontrado, cinco dias depois, a 80 km de distância, bastante desorientado e com sinais de esgotamento.


Caso Vilas-Boas (1957, MG)

O fazendeiro Antônio Vilas-Boas, do interior de Minas Gerais, teve uma história bastante complexa. Ele jurou, na ocasião, ter sido abduzido por extraterrestres e levado a uma nave com o intuito de… procriar. Ele teria passado quatro horas e mantido relações sexuais com uma humana. Depois, manchas negras apareceram em seu corpo, fruto, segundo médicos, da radiação.


Washington UFO (1952, nos EUA)

Na ocasião, diversos relatos de objetos não-identificados, que seriam naves alienígenas, surgiram. Testemunhas tiraram fotos dos OVNIs, que se concentraram em sobrevoar residências importantes do governo dos EUA, como a Casa Branca. Nenhuma explicação conclusiva foi dada, mas a Força Aérea deu como possibilidades falhas em radar e meteoros.

Fonte: DM
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...