segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

WikiLeaks revela dicas de viagem da CIA para espiões


Para espiões, a vida é perigosa. No domingo, o site WikiLeaks divulgou dois documentos da CIA que detalham dicas para ajudar espiões em viagem no estrangeiro.

Os documentos estavam classificados como “NOFORN”, o que significa que eram mesmo mantidos fora das mãos de agências de inteligência aliadas, presumivelmente porque detalham maneiras de agentes norte-americanos minarem as medidas de segurança dessas mesmas agências aliadas.

Segundo um comunicado divulgado pelo WikiLeaks, os documentos classificados “...detalham passagens de fronteiras e regulamentos de vistos, alcance e conteúdo de sistemas eletrônicos, protocolos de guardas fronteiriços, e procedimentos para exames secundários”.

As dicas que todos deveriam lembrar durante esta temporada de férias agitadas incluem:

– não compre uma passagem de avião só de ida no dia antes de voar. Se necessário, não o faça com dinheiro.

– não tenha uma aparência “desalinhada”.

– não se vista demasiado informalmente ao voar com um passaporte diplomático.

– deixe algum tempo para ensaiar sua história de cobertura, caso você for questionado.

O espião que veio do frio europeu

Um documento descreve um incidente num aeroporto europeu, em que um agente da CIA foi selecionado para exame secundário. O saco do agente foi verificado em busca de explosivos, que foram encontrados, mas ele foi autorizado a prosseguir após questionamento intensivo.

Os documentos não dizem a razão de um agente da CIA estar viajando com explosivos através de fronteiras europeias.

Os documentos também mostram que a CIA está preocupada com o novo sistema de segurança biométrico da UE, que pode tornar as viagens ainda mais difíceis, e que certamente exigirá o desenvolvimento de novas dicas secretas.

O Espaço Schengen, um vasto pedaço da Europa continental com fronteiras descontraídas entre 22 estados membros da UE, poderá em breve implementar sistemas de segurança biométricos.

Para justificar a publicação desses documentos, o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, disse que “estes manuais mostram que, sob a administração Obama, a CIA ainda tem a intenção de se infiltrar através das fronteiras da União Europeia e de conduzir operações clandestinas em países membros da UE”. Ele também disse que a CIA tem uma história de “... sequestros em países membros da União Europeia, incluindo Itália e Suécia, durante a administração Bush”.

Fonte: Voz da Rússia
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...