quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Horror natalino: 9 criaturas que apavoram o Natal pelo mundo

1 – Mary Lwyd, o cavalo-zumbi natalino


Saída diretamente das tradições galesas, esta macabra égua esquelética vem do mundo dos mortos para vagar pelas ruas junto a seus assistentes – que também poderiam fazer parte de filmes pós-apocalípticos. Assumindo a forma de um ventríloquo vestido com a cabeça equina e uma capa branca, Mary Lwyd desafia os moradores para duelos de rimas, e os perdedores têm que deixar que a criatura entre em suas casas, o que não deve ter consequências agradáveis.

2 – Perchta


Diretamente relacionada às bruxas boas Baboushka e La Befana – sobre a qual já falamos neste texto –, Perchta possui alguns hábitos bem menos agradáveis que suas contrapartes. Além de recompensar as pessoas trabalhadoras e generosas, ela costuma punir os preguiçosos e gananciosos cortando suas barrigas, removendo seus intestinos e os estufando com palha, pedras e lixo.

3 – Straggele


Como se não bastasse ser uma bruxa pra lá de violenta, em alguns países a Perchta é acompanhada por uma tropa de ajudantes com aparência demoníaca, os Straggele. Essas criaturas adoram comer as oferendas feitas para a feiticeira e, em alguns casos, são responsáveis por executar as punições das formas mais brutais possíveis, muitas vezes sequestrando as crianças más e as esquartejando em pleno ar.

4 – Tomten


Parecido com os clássicos gnomos de jardim, o Tomten é uma criatura do folclore da Escandinávia que vive nos túmulos e age como um protetor e ajudante da família que o abriga – a menos que você o enfureça. Se irritado, o pequeno ser é capaz de enlouquecer as pessoas com seus truques e até mesmo de mordê-las com seus dentes cobertos por um veneno letal. Melhor ser cauteloso e deixar uma oferenda de comida para ele no Natal.

5 – Belsnickel


Conhecido em lugares ligados à cultura germânica, o Belsnickel é um homem velho e sujo que surge algumas semanas antes do Natal e veste peles e roupas surradas. Com um bolso cheio de pedaços de bolo ou nozes e carregando um sino e um chicote em suas mãos, ele alterna entre dar comida e chicotear as pessoas com quem se encontra.

6 – Père Fouettard


Segundo uma lenda francesa, Fouettard e sua esposa atraíram três crianças para dentro do seu açougue para roubá-las. Após o homem matá-los cortando suas gargantas, ele usou suas habilidades de açougueiro para despedaçá-las e esconder seus corpos em alguns barris. Quando São Nicolau – o Papai Noel – descobriu o crime, reviveu as crianças e condenou Père a servi-lo eternamente, entregando carvão para quem se comportou mal.

7 – Gryla


Famosa na cultura natalina da Islândia, Gryla é uma troll gigantesca que vive de mau humor por conta de sua fome insaciável pela carne de criancinhas. No Natal, reza a lenda que ela desce de sua montanha para caçar as crianças más, as coloca em seu saco e leva de volta para sua caverna. Lá chegando, ela cozinha todas vivas para fazer seu guisado favorito. Além disso, ela possui nada menos que 13 filhos, os jólasveinarnirm.

8 – Gato Yule


Mascote de Gryla e dos jólasveinarnirm, o bichano gigantesco costuma se alimentar de crianças e adultos sem distinção, não se importando se foram bons ou maus ao longo do ano. A única defesa contra o felino insaciável é receber uma nova peça de roupa durante o Natal, o que faz com que a fera o ignore.

9 – O espectro de Clarence Street


Certo dia, o fisicamente indesejável médico cinquentão Humphrey Brooke se apaixonou pela mulher mais jovem e bela da cidade de Liverpool, na Inglaterra, e resolveu escrever uma carta emocionada para convidá-la para um baile de Natal. A beldade, que costumava recusar incontáveis convites de belos e ricos homens, ficou tocada pela mensagem e resolveu aceitar o convite, para o desagrado de um invejoso amigo do doutor.

O traidor então resolveu informar o pai da jovem sobre os planos dos dois, cuidando para fazer com que Brooke parecesse ser o mais desprezível e perigoso possível. Em resposta, o familiar da moça proibiu o encontro e ameaçou o médico caso insistisse em conquistar sua filha, o que fez com que o doutor tivesse seu coração partido e morresse por conta de um infarto algumas horas depois.

Desde então, acredita-se que na véspera de Natal o espírito desconsolado de Humphrey Brooke assombra sua casa na Clarence Street, onde costumam ser ouvidas batidas estranhas e uma voz que xinga e chora vindo das paredes. Muitas pessoas que passaram por lá relatam ter visto um homem de cinquenta anos vestido com roupas da era vitoriana vagando pela rua na frente da residência.

Fonte: Megacurioso
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...