terça-feira, 2 de dezembro de 2014

10 estranhos relatos de encontros com extraterrestres


Há um certo modelo de como as pessoas imaginam extraterrestres. Os seres hipotéticos são inexpressivos, cinza, pequenos e de corpo fino. Além disso, há uma fórmula percebido sobre o encontro/abdução.

Alguém em um ambiente isolado vê uma nave brilhante e é levado a bordo para experiências médicas, em seguida, retorna com as suas memórias reprimidas ou parcialmente apagadas. Mas muitos encontros imediatos do terceiro e quarto graus são extremamente diferente desse padrão.

Algumas são muito mais bizarras e elaboradas, outras são contra-intuitivas. Essas histórias são, por vezes, tão bizarras que você se pergunta como alguém poderia ter passado por isso. Serão esses encontros com extraterrestres reais?

Vamos apenas lembrar o comentário de Carl Sagan de que afirmações extraordinárias exigem provas extraordinárias. Quase todos os casos aqui apresentam evidências bastante comuns. No entanto, as histórias pelo conteúdo bizarro devem ser debatidas.

10. Pequenos extraterrestres da Malásia


No livro de Douglas Adams "The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy", há uma passagem onde duas raças alienígenas poderosas enviam enormes frotas para a Terra. Eles atravessam galáxias e em sua busca voam por milhares de anos no caminho do seu destino... mas não percebem o quanto eles são pequenos em comparação aos terráqueos e todos são engolidos por um cão pequeno.

Um tipo semelhante de encontro alienígena tem sido relatado muitas vezes na Malásia. Provavelmente a mais notável história deste tipo ocorreu a 19 de agosto de 1970 a seis crianças brincando em uma área densamente arborizada. Mais tarde, eles afirmaram ter visto um OVNI com menos de um metro de diâmetro, do qual cinco alienígenas muito humanoides saíram.

A principal diferença visível entre eles e um ser humano era que eles tinham cerca de oito centímetros de altura. Quatro usavam trajes azuis, enquanto um estava de amarelo com um capacete cravado, que as crianças interpretado como sendo o líder. Eles foram para uma árvore e estavam a tentar instalar algum tipo de "dispositivo aéreo", quando uma das crianças, identificada apenas como K. Wignerswaran, tentou um dos poucos supostos sequestros de extraterrestres.

Infelizmente para ele, descobriu-se que os alienígenas, apesar de tudo, possuíam armas de raios e começaram a disparar contra ele e seus colegas de escola, levando-os para longe e infligindo uma ferida insignificante na coxa de Wignerswaran.

9. Frota de ladrões do espaço de Cardiff


No início deste ano, o Ministério da Defesa do Reino Unido divulgou um arquivo de centenas de relatórios de OVNIs e suposta atividade extraterrestre. De longe a história de mais alto perfil liberada foi encontrada na página 167 do documento. Em 1992, Keith Robins, um homem em Cardiff, País de Gales, informou que ele e os amigos estavam acampando fora quando viram um grupo de 12-15 OVNIs sobre o seu acampamento.

A frota em seguida, "sequestrou" o seu carro, um cachorro que estava no local, e sua tenda. O homem foi citado como tendo dito que o roubo o deixou "amedrontado". Como exatamente uma tenda e carro podem ser sequestrados em oposição ao humano não foi explicado. Infelizmente, parece improvável que uma investigação alguma vez vá descobrir a resposta desejada, a razão pela qual essas histórias foram liberadas para o público foi porque o departamento de análise de OVNIs estava sendo descontinuada.

8. Invasor de Voronezh


O Hemisfério Ocidental, naturalmente, não tem o monopólio sobre histórias de encontros alienígenas. Na verdade, provavelmente o mais assustador vem da Rússia, bem na época da queda do muro de Berlim. No Parque da Cidade de Voronezh a 27 de setembro de 1989, algumas crianças estavam jogando futebol quando um disco vermelho aterrou. Saiu uma criatura de três olhos, com 2,7 metros de altura e segurando um dispositivo como uma arma de raios, que utilizou para desintegrar um rapaz identificado por pelo menos uma fonte como Dmitri.

Após o alien descolar novamente, o rapaz reapareceu. Apesar de todas as testemunhas do evento serem crianças, havia adultos que viram o próprio OVNI, incluindo policiais, conforme relatado pelo New York Times. Também é interessante notar que Voronezh que estava passando por um período de histeria OVNI na época.

7. Briga com um extraterrestre


Em 1954 , Gustavo Gonzalez e José Ponce estavam dirigindo seu caminhão por uma estrada solitária fora de Caracas, Venezuela, quando viraram uma esquina e encontraram uma grande esfera luminescente bloqueando seu caminho. Mais irritado que alguém estava interrompendo o tráfego do que o fato não era uma esfera que pairava sobre a estrada na frente deles, Gonzalez saiu para investigar.

Nesse ponto, um portal abriu na nave, e saíram três humanoides peludos e curtos. Um deles saltou sobre Gonzalez, que mal era capaz de sacudi-lo, pois o extraterrestre era leve e extremamente forte. Na briga, o extraterrestre lançou-o 4,5 metros no ar. Gonzalez, em seguida, sacou a faca e tentou esfaquear o extraterrestre com ele, mas descobriu que o seu corpo era como o aço, e sua lâmina resvalou.

Ainda assim, os extraterrestres foram intimidados o suficiente para voltar para a nave e voar para longe, deixando a par a relatar o seu encontro ímpar para a polícia. Eles têm uma corroboração surpresa de um policial que alegou ter visto a coisa toda.

6. Um churrasco extraterrestre

Algumas pessoas parecem não ficar muito excitadas com encontros alienígenas. Entre eles está Joe Simonton. Em 18 de abril de 1961, em Eagle River, uma nave espacial caiu perto da sua casa e extraterrestres desembarcaram. De todas as coisas, os alienígenas começaram a fazer um churrasco com panquecas como alimentos.

Ao invés de sequestrar ou ameaçar Simonton, eles lhe pediram por mímica para encher uma jarra com água, o que ele fez. Quando ele voltou, viu que os extraterrestres tinham acabado de fazer um pouco de comida e pediu para comer. Eles deram-lhe quatro bolos, um dos quais ele comeu. Mais tarde, ele enviou alguns a universidades locais, que relataram que os ingredientes eram todos de origem terrestre.

5. Extraterrestres à procura de fertilizante


Semelhante à história de Joe Simonton em termos de encontros casuais surpreendente do terceiro grau é a reunião de Newark do fazendeiro Gary Wilcox com extraterrestres a 24 de abril de 1964. Vendo um objeto em forma de charuto, que ele confundiu com um avião acidentado, ele deslocou-se ao local no seu trator. Descobriu conter dois seres com roupas que escondiam os seus rostos.

Disseram a Wilcox que eram marcianos e, em seguida, começaram a fazer-lhe perguntas. Isso durou mais de duas horas, até que finalmente lhe explicaram que estavam a tentar a terraformação de Marte por meio de estudo de amostras de solo da Terra. Para o efeito, pediram um saco de fertilizante, já que não tinham vacas em Marte.

Wilcox gentilmente foi pegar um saco de 75 quilos só que quando lhes ia entregar, descobriu que os marcianos haviam ido embora antes que ele voltasse. Assim, ele deixou o saco. Quando verificou no local no dia seguinte, o saco também tinha desaparecido.

4. Pier Zanfretta e as Pessoas Lagarto


Vamos agora para Itália, onde um segurança privado foi levado a extremos extraordinariamente perigosos por um suposto encontro que deixou para trás provas atipicamente fortes (embora ainda não conclusivas). A 6 de dezembro de 1978, quando estava fazendo a sua ronda, viu quatro luzes vindo em direção à casa que ele estava guardando. Aproximando-se das luzes com a pistola, ele viu que os invasores tinham três metros de altura, pele verde, e aspecto reptiliano com picos que se estendiam a partir das suas cabeças.

Ele afirmou que os alienígenas então pareceram atingi-lo com algum tipo de raio. Ele correu para longe, pediu ajuda pelo rádio, e , em seguida, interrompeu o contato, tendo sido encontrado por uma patrulha de segurança mais tarde. Quando ele viu os outros guardas, ele apontou a arma para eles, mas felizmente não disparou. Quando a cena foi posteriormente investigado, muito grandes pegadas incomuns (cerca de 50 cm de comprimento) foram encontradas junto com a evidência de calor entre as árvores, o que indica que pelo menos alguma coisa fora do comum aconteceu.

Mas isso não foi o fim de tudo para Zanfretta. A 26 de dezembro, os extraterrestres voltaram, e desta vez eles o pegaram. Como recordou mais tarde sob sugestão hipnótica, os alienígenas o levaram dentro da sua nave e anexaram uma espécie de capacete de comunicação. Um dos alienígenas disparou a arma de Zanfretta a um pedaço de metal, aparentemente para ver o que iria acontecer. Zanfretta disse aos homens lagarto que ele estava com medo e queria ser liberado.

Eles libertaram-no até que foi sequestrado novamente a 29 de julho de 1979, mais uma vez a 2 de dezembro de 1979 e pela quinta vez em 1980. Na quinta ocasião, os extraterrestres levaram-no a uma nave-mãe de cristal e mostraram-lhe um sapo suspenso em um tubo que diziam ser um inimigo da sua espécie. Por tudo isso, eles forneceram muito pouco motivo real para que eles repetidamente sequestrassem um guarda de segurança por curtos períodos.

Tal como acontece com outros casos que já foram aqui descritos, Zanfretta parecia beneficiar muito pouco das suas pretensões, e de fato passou décadas definhando na obscuridade depois de uma enxurrada inicial dos mídia sobre as suas reivindicações.

3. Lee Parish raptado por... Estruturas?


A 27 de janeiro 1977, Lee Parish, de 19 anos, estava dirigindo para casa quando ele alegou que o seu carro foi levantado no ar por um feixe de luz. Sob hipnose, Parish descreveu mais tarde ter sido abduzido por três objetos estranhos que pareciam tão diferentes de qualquer vida conhecida que ele só podia imaginar que eles estavam conscientes.

Um deles era um grande e preto retângulo de 20 metros de altura, com um braço robótico sem juntas estendendo a partir dele. Houve também um prisma retangular vermelho com um braço semelhante, e um prisma branco imóvel com cerca de dois metros de altura. De alguma forma, o branco deu a impressão de que era o líder. O prisma vermelho aproximou-se dele e estendeu o braço do robô, com Parish ficando com a sensação de que ele estava com medo dele.

No entanto, quando ele o tocou, deu-lhe uma sensação de frio e dor. Parish pensou que lhe estavam a executar uma varredura. Depois disso, os três objetos mesclados, desfazendo a impressão mais tarde entre alguns entusiastas de OVNIs que as coisas fossem robôs. A próxima coisa que Parish estava ciente, ele estava de volta ao seu carro. A análise do seu tempo faltando indicou que a experiência relatada durou 38 minutos.

2. Cérebros na estrada


A 17 de agosto de 1971, John Hudges e Paul Rodriguez, estavam dirigindo para casa em Palos Verdes, Califórnia, quando eles viram alienígenas na estrada. Pareciam cérebros com o menor dos dois um pouco maior que uma bola de softball. O maior deles tinha um grande olho vermelho, e começou a flutuar em direção a eles. O par imediatamente manteve a distância, e Hodges deixou Rodriguez em sua casa.

Mas quando Hodges chegou a casa, os alienígenass voltaram e desta vez ele foi levado para os seus líderes. De acordo com Hodges, estes eram extraterrestres de um tipo mais comumente descrito, com os cérebros essencialmente a serem animais de estimação que eles utilizavam para a comunicação telepática. Por que eles iriam deixar o cérebro vagar livremente ou revelar a sua existência para o seu primeiro contato humano não foi explicado.

1. Alienígenas elaboradamente perseguiram Ed Walters


Em 1988, Gulf Breeze, na Flórida, tornou-se o epicentro de uma série de avistamentos de OVNIs e fotografias principalmente centradas em torno de um Ed Walters. Com a sua estrutura extraordinariamente não aerodinâmica, esquema de cores e forma geral, os OVNIs fotografados por Walters (e supostamente outras pessoas) pareciam menos veículos interestelar de vilões galácticos e mais como anedotas, muito apropriados para a experiência ímpar que ele descreveu.

Começando a 11 de novembro de 1987, e terminando a 1 de maio de 1988 a família Walters afirmou ter 20 encontros com extraterrestres que estavam voando em torno de cerca de 20 naves, com ele vendo, no máximo, seis membros da tripulação de uma nave. Este foi exaustivamente descrito no seu livro "Os avistamentos Gulf Breeze". O livro de Walters também tem a foto estranha de si mesmo e seus familiares. Uma foto tem o pé em uma toalha na plataforma supostamente gritando: "Terra, ou ficar bem longe!" Em um OVNI.

Outro tem um feixe azul que os alienígenas supostamente usaram como uma espécie de raio trator, sendo evitado por sua esposa aterrorizada. Da primeira foto de um OVNI até ao fim, ele experimentou esses sinais telepáticos estranhos como uma mulher falando espanhol para um bebê, uma série de imagens de cães, e (alguns dias depois) um monte de imagens de mulheres nuas ("se isso era para tentar me convencer a entrar a bordo da nave, não estava funcionando").

Em um ponto, eles despejaram líquido sobre a sua casa, alguns dos quais desembarcaram em uma piscina. Acabou por ser água salgada. Além disso, os extraterrestres mostravam-se repetidamente para ele, enquanto ele estava dirigindo à noite. O encontro na estrada foi onde ele desenvolveu a suposição de que havia seis por nave: Cinco desembarcaram da nave, e ele assumiu que um permaneceu a bordo enquanto ela pairava.

Tinham 1,2 metros de altura e, embora os seus rostos parecessem aqueles de alienígenas estereotipados com olhos pretos e quase sem expressão, eles eram visíveis apenas através de fendas em capacetes porque os extraterrestres supostamente vestiam-se de blocos e armaduras volumosas, de um tipo quase nunca relatado desde então.

Fonte: Ciência Online
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...