sábado, 12 de julho de 2014

A misteriosa morte de Tancredo Neves

Mais uma excelente postagem que vi no nosso parceiro Noite Sinistra. Altamente recomendado que vocês deem uma passada por lá.


Tancredo Neves foi o primeiro presidente civil eleito após décadas de ditadura no Brasil. Sobre seus ombros repousavam a esperança e a confiança do povo brasileiro que clamava por mudanças. Porém o Tancredo Neves acabou falecendo sem jamais assumir o cargo, num dos episódios mais misteriosos, e controversos da história brasileira.

Era fim do dia 14 de março de 85, somente algumas horas antes da posse de Tancredo, quando ele foi para uma missa. De lá ele saiu sentindo-se mal e foi internado no Hospital de Base de Brasília. Trinta e oito dias depois o primeiro presidente civil brasileiro em décadas estava morto e faltavam explicações.

Quem assume o posto de presidente é o vice da chapa encabeçada por Tancredo, José Sarney, do PFL, partido fundado por dissidentes do PDS. Com ele, o poder permanecia nas mãos dos que apoiavam o regime militar. Muitos acreditam que sua morte tenha sido um plano arquitetado pelos líderes do regime autoritário, quando perceberam que sua vitória era inevitável.



Sabe-se que o hospital da Base de Brasília não possuía todas as condições para a cirurgia que ele deveria sofrer, a UTI do Hospital estava em reformas. No entanto, os médicos vetaram a transferência para o Instituto do Coração, em São Paulo, alegando que a cirurgia deveria começar, em, no máximo, uma hora. Somente três horas depois, os médicos começaram a operação, com 40 pessoas dentro do centro cirúrgico.

Outro fato estranho: ao mesmo tempo em que Tancredo era internado com fortes dores abdominais, o seu mordomo, João Rosa, começou a sofrer dores similares. João, funcionário do Planalto, acompanhava Tancredo em sua residência provisória, na Granja do Riacho Fundo. Ficou 16 dias no hospital e, como Tancredo, sofreu sete cirurgias antes de morrer. A doença foi diagnosticada como diverticulite - primeiro diagnóstico do presidente.

https://www.sorteiefb.com.br/tab/promocao/361642
Clique no banner e inscreva-se gratuitamente. Leia o regulamento!

João e Tancredo sentiram os mesmo sintomas num intervalo curto de tempo. Como conviviam no mesmo local, foram levantadas suspeitas de que ambos tenham sido envenenados: o presidente eleito era o alvo principal; o mordomo tivera o azar de estar no local errado, na hora errada.

Outra pista de que a morte de Tancredo não foi fatalidade, mas um plano minuciosamente arquitetado: em 1996, durante uma entrevista ao programa "Roda Viva", da TV Cultura de São Paulo, o general Newton Cruz admitiu que, em outubro de 84, quando era comandante militar do Planalto, foi procurado pelo então candidato Paulo Maluf, rival político de Tancredo, que teria proposto um golpe militar, caso Tancredo fosse eleito. A justificativa dada por Maluf era de que o adversário estava muito doente.

Como Maluf poderia saber da doença de Tancredo com seis meses de antecedência?


No dia anterior de sua posse, na missa celebrada na catedral de Brasília, acabou a luz. Algumas pessoas alegaram terem ouvido um tiro (ou algo parecido). Dali Tancredo teria sido encaminhado para o hospital.

Histórias são contadas a esse respeito, e uma delas afirma que a repórter Gloria Maria, presenciou a cena. Logo em seguida a jornalista acabou se tornando correspondente internacional no Marrocos, o que é visto pelos conspiracionistas como uma forma usada pela Globo de afastar a jornalista das discussões a respeito do caso.


A teoria do assassinato

Segundo muitas pessoas afirmam, Tancredo Neves já chegou ao hospital morto, ou morreu logo após. Ele poderia ter sido vítima de envenenamento como também de um atentado a tiro. Mas por que sua morte só seria revelada no dia 22 de Maio?

Foto de Tancredo com a equipe médica, muitas pessoas afirmam que nessa foto Tancredo já estaria morto

As pessoas que contestam essas teorias afirmam que essa foto provaria que Tancredo não havia morrido imediatamente após chegar ao hospital, pois nessa imagem pode-se ver Tancredo e seus médios, assim como a esposa do político. Se ele já estivesse morto ela teria notado certo?

Segundo as teorias que afirmam que Tancredo Neves foi assassinado, isso aconteceu como uma jogada dos militares. Eles mentiram a respeito da morte do presidente eleito, que ainda não havia tomado posse, para que seu vice, Sarney, pudesse assumir em seu lugar. Sarney era visto com bons olhos pelos militares, afinal ele pertencia ao PFL, que havia sido fundado por políticos que haviam deixado o partido PDS.

Em 1979 o congresso brasileiro colocou um fim no bipartidismo (ARENA e MDB), possibilitando assim a fundação de vários partidos, entre eles o PDS, que passou a ocupar o lugar que era da ARENA (Aliança Nacional Renovadora), que por sua vez era um partido fundado em 1965, usado para dar legitimidade politica ao golpe militar de 1964. Embora Sarney tivesse deixado o PDS, ele contava com a simpatia dos militares.

Se Tancredo Neves fosse declarado morto antes da data da posse, novas eleições deveriam ser convocadas, enquanto isso quem assumiria o governo seria o presidente da câmara, Ulysses Guimarães. O medo dos Militares era de que se uma nova eleição acontecesse, Ulysses Guimarães concorresse ao cargo de presidente. Ulysses era do mesmo partido de Tancredo, o PMDB, e havia apoiado Tancredo na eleição.

Ulysses foi um politico do antigo partido MDB, rival do partido militar ARENA, e foi um dos grande nomes que lutaram pelas eleições diretas.


Assim os militares optaram por ocultar a morte de Tancredo, afim de garantir que Sarney subisse ao poder. Assim o presidente não seria o candidato preferido dos militares (ele apoiaram Maluf), mas pelo menos Sarney seria melhor que Ulysses, do ponto de vista dos militares.

Ulysses acabaria morrendo em 1992 em um acidente de helicóptero. O aparelho caiu no mar em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, junto com Ulysses faleceram na queda à sua esposa D. Mora, o ex-senador Severo Gomes, a esposa deste e o piloto. O corpo de Ulysses foi o único que nunca foi encontrado.

Uma variação dessa teoria afirma que os militares brasileiros contaram com o apoio do governo do EUA. O Governo norte americano estaria preocupado com declarações feitas por Tancredo Neves durante o período das eleições. Tancredo muitas vezes havia afirmado em seus comícios que não pagaria a dívida externa com o sofrimento do povo brasileiro. Com isso ele afirmava que iria investir no desenvolvimento do Brasil e apenas em um segundo momento ele pagaria a dívida externa. Os EUA teriam desaprovado tais declarações, e assim apoiaram o plano dos militares brasileiros.


Nesse plano conjunto a CIA teria colaborado com os militares brasileiro fornecendo o veneno que acabou sendo usado contra Tancredo Neves.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...