sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Missão arqueológica Europeia-egípcia recupera peças de um colosso de Memnon



A missão arqueológica Europeia-egípcio, liderado pelo famoso egiptólogo Hörig Sourouzian, exumou uma coleção de blocos de quartzito que pertenciam ao colossal monumento Memnon, na entrada do templo do rei Amenófis III em Kom El-Hitan, na margem oeste de Luxor.

O Ministro de antiguidades do Egito, Mohamed Ibrahim, disse ao Ahram online no domingo passado que os blocos pertencem ao famoso monumento e fazem parte do braço da estátua, do cinto e da saia de uma das figuras representadas.

Estes blocos estavam desaparecidos desde a antiguidade após um terremoto que levou à destruição do templo, com exceção deste colossal monumento que permaneceu à entrada do portão do templo.

Aly El-Asfar, chefe da antiga seção de antiguidades egípcias, disse que foram descobertos importantes blocos que ajudam a refazer algumas partes do monumento.

"É uma descoberta muito importante ", disse El-Asfar, acrescentando que a descoberta destes blocos levará os arqueólogos a fazerem uma reconstrução e devolver o monumento Memnon à sua glória original.

Os Colossos de Mêmnon é a designação atribuída a duas estátuas gigantescas do faraó Amenófis III da XVIII Dinastia, situadas na necrópole da antiga cidade de Tebas, a oeste da cidade de Luxor, no Egito.

Estas duas estátuas eram entendidas como guardiãs do templo funerário do faraó. O templo tinha cerca de 385 000 metros, sendo um dos maiores da Antiguidade, mas foi completamente destruído devido às inundações do Nilo e à extração de materiais.

Fonte: Jornal de Arqueologia
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...