terça-feira, 12 de novembro de 2013

Parente do Tiranossauro Rex com 2,5 toneladas é descoberto nos EUA

Espécie desenvolveu a visão binocular, habilidade do Tiranossauro Rex, 10 milhões de anos antes do que acreditavam os cientistas.

Um "parente mais velho" do Tiranossauro Rex com 2,5 toneladas foi descoberto por pesquisadores em Utah, nos Estados Unidos. Medindo cerca de oito metros de comprimento, o carnívoro que viveu há 80 milhões de anos foi nomeado como Lythronax argestes.

A descoberta do dinossauro foi anunciada nesta quarta-feira, em estudo publicado na revista científica PLoS ONE. Os fósseis foram encontrados na região que era denominada de Laramidia no Cretáceo Superior, há mais de 70 milhões de anos.

Nesse período, um grande braço de mar cobria a parte central da América do Norte separando-a em dois continentes. Laramidia foi um local fértil para dinossauros e hoje os cientistas tentam compreender como diferentes tipos de animais gigantes conseguiram sobreviver em um pequeno continente.

A pesquisa descobriu que o grupo de dinossauros que inclui o T-rex evolui em isolamento no continente da Laramidia por causa do elevado nível do mar, e desenvolveu características bem diferentes das espécies encontradas na outra parte do continente.

Lythronax se destaca dos seus contemporâneos por ter um crânio maior e um focinho curto e estreito, semelhante ao seu parente ilustre. Também chamam a atenção os longos e afiados dentes.

De acordo com o pesquisador Mark Mark Loewen, da Universidade de Utah e principal autor do estudo, a largura do crânio do dinossauro garantiu o desenvolvimento da visão binocular para o predador. Anteriormente, os paleontólogos acreditavam que essa característica só tivesse aparecido 10 milhões de anos depois, com o T-rex.

Lythronax foi descoberto em uma área que abrange 1,9 milhões de hectares de deserto em Utah. Esta vasta e inóspita região foi a última grande área a ser formalmente mepeada pelos cartógrafos.

Nos últimos 14 anos, equipes do Museu de História Natural de Utah e outras instituições desenterraram mais de uma dúzia de dinossauros da região. "Muitas espécies ainda esperam ser descobertas aqui", disse Philip Currie, outro colaborador do estudo.



Fonte: Terra
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...