segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Dado como morto, baiano se mexe em necrotério e mostra que está muito vivo


Valdelúcio de Oliveira Gonçalves, 54 anos, dado como morto pelos médicos do Hospital Geral Menandro de Faria, em Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador, Bahia, foi encontrado pelo irmão vivo e respirando dentro de um saco para cadáveres no necrotério da instituição médica, no domingo, dia 24.

De acordo com o site Correio24horas, a família foi informada de que o paciente havia falecido por insuficiência respiratória e falência múltipla dos órgãos. No entanto, duas horas depois, quando o irmão de Gonçalves teve acesso à sala para vestir o corpo, viu o saco se mexendo. “O saco estava fechado e se mexendo. Subindo e descendo como se ele estivesse respirando. Daí ele [irmão de Valdelúcio] chamou todo mundo pra ver o que estava acontecendo. Já estava com os pés amarrados e com algodão no nariz e ouvidos”, contou Patrícia Gonçalves, sobrinha do “falecido” à publicação.

Gonçalves, que sofre de câncer, passou mal no sábado com dificuldade para respirar e foi internado. Depois de ter uma piora no quadro, o paciente foi dado como morto, já que estava sem sinais vitais. Para o médico Marco Antonio Almeida, do Cremeb, este pode ser um caso de catalepsia (doença rara que dificulta definir os sinais vitais e deixa os músculos rígidos). Já outros profissionais não entendem como o paciente passou quase duas horas respirando sem nenhum tipo de aparelho e dentro do saco fechado, já que ele necessitava de oxigênio ligado à traqueostomia para se manter entre os vivos. “Ele leu todo [o relatório] e ficou sem entender como Valdelúcio poderia estar vivo agora”, disse Áurea Gonçalves, tia do “quase morto” sobre o médico que acompanhava o tratamento.

Fonte: Pop
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...