domingo, 8 de setembro de 2013

Faculdades mal-assombradas assustam alunos no Brasil e no mundo

Instituições carregam estigma de locais amaldiçoados.

Faculdade de Direito do Largo São Francisco (USP) — O prédio histórico, localizado no centro de São Paulo, tem porões famosos, recanto de encontro de diversos alunos. Ali já funcionou um mosteiro. Há boatos de que um dos professores mais antigos da faculdade foi enterrado no cemitério do local, dedicado apenas a católicos. O catedrático, porém, era protestante. Até hoje, algumas pessoas dizem ouvir alguns dos mais ilustres alunos da instituição discutindo política nos corredores escuros da faculdade.

Faculdade Cásper Líbero — Na avenida Paulista, no centro de São Paulo, diversos alunos falam que o prédio é um labirinto, com portas que não dão em lugar nenhum, e escadarias confusas. Há boatos de que ex-alunos são proibidos de visitar a instituição, a não ser em casos específicos, pois alguns teriam tentado pular do alto do prédio. Estudantes também dizem ouvir vozes perdidas pelos corredores da faculdade.

Faculdade Estadual de Keene: Sala da Caçadora — Segundo a lenda local, o salão tem sido assombrado deste que o fantasma de Harriet Lane Caçadora soube que o dormitório local, projetado para abrigar 157 mulheres, foi transformado em abrigo para ambos os sexos durante a Segunda Guerra Mundial. Chateada com o equilíbrio, Harriet continuaria a ranger sua cadeira de rodas no sótão do salão até os dias de hoje.

Faculdade Estadual de Keene: Sala da Caçadora — Segundo a lenda local, o salão tem sido assombrado deste que o fantasma de Harriet Lane Caçadora soube que o dormitório local, projetado para abrigar 157 mulheres, foi transformado em abrigo para ambos os sexos durante a Segunda Guerra Mundial. Chateada com o equilíbrio, Harriet continuaria a ranger sua cadeira de rodas no sótão do salão até os dias de hoje.

Universidade Fordham — Estudantes relatam atividades paranormais em todo o campus, mas em particular no salão Keating. Alguns que dizem sentir um toque fantasmagórico por ali, acreditam que o local foi construído sobre os túneis de um necrotério.

Universidade Estadual do Leste do Tennessee — Alguns dizem que, praticamente cada prédio pode se orgulhar de ter um fantasma próprio. O fantasma do primeiro presidente da instituição, John Gilbreath, percorre o campus, segundo a lenda.

Faculdade Gettysburg: Salão Brua — O campus desta faculdade fica ao lado do campo da batalha homônima, famosa na história americana. O local seria assombrado por espíritos de soldados mortos. Um dos fantasmas fica no Salão Brua, e é um oficial militar que conta piadas para os alunos.

Faculdade Hamilton — Estudantes acreditam que a Casa dos Alunos e o centro de admissões são assombrados pelos fantasmas das famílias que viviam ali.

Faculdade Wells: Prédio sede — Vários cômodos são assombrados, de acordo com a lenda. Ali, supostamente, não era apenas um hospital durante uma epidemia de gripe, mas um necrotério para quem não era salvo.

Universidade Estadual Truman: Salão Baldwin — Os membros da comunidade da Universidade Estadual Truman estão habituados com alguns fantasmas. Porém, quando algumas assombrações não identificadas começaram a mexer com o cotidiano da instituição, tiveram de chamar os caça-fantasmas da vida real.

Universidade de Boston: Salão Shelton — O espírito de um dramaturgo morto no local assombraria os corredores.

Universidade de Vermont — Professores e alunos relatam ter visto uma série de fantasmas flutuando em torno do campus, além de espíritos de estudantes que cometeram suicídio, e alguns que optaram por assombrar o local por motivos ou razões desconhecidas.

Universidade de Nova York: Salão Brittany — O edifício, de 1929, costumava ser um hotel com um bar clandestino em sua cobertura. Residentes dos dormitórios relatam que a morte não veio de maneira muito amistosa para um dos habitantes, e que ainda veem percebem música e dança na cobertura, mesmo após a proibição disto

Universidade de Akron: A Casa Hower — Segundo alguns, a Casa Hower é assombrada pelo fantasma de uma estudante. O espírito ainda estaria irritado com a infidelidade de seu marido, e assusta pessoas do sexo masculino e membros da equipe e, de acordo com quem realmente acredita, às vezes ela os queima.

Universidade Estadual de Illinois: Sala Williams — Atualmente, a Sala Williams é usada principalmente para guardar livros velhos da biblioteca Milner da universidade, e o fantasma da bibliotecária, Angie Milner. Quem encontrou o espírito da bibliotecária, que morreu em 1928, diz que não sentiu nada mais que uma lúgubre presença. 



Fonte: R7
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...