sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Ferramentas de osso podem indicar influência neandertal sobre seres humanos

Descoberta de utensílios mais antigos que presença humana na Europa mostra que hominídeos podem ser mais inteligentes do que se supunha.

A descoberta de utensílios mais antigos que presença humana na Europa mostra que hominídeos podem ser mais inteligentes do que se supunha.

Pesquisadores descobriram ferramentas de ossos especializadas feitas por neandertais europeus milhares de anos antes dos seres humanos modernos, o que sugere que os primos distantes do homem moderno eram mais avançados do que se pensava.

Em um artigo publicado na edição desta semana do periódico Proceedings of the National Academy of Sciences, os pesquisadores discutem a descoberta de quatro fragmentos de ossos no sudoeste da França que, segundo eles, foram usados para tratar peles de animais, a fim de que elas ficassem mais duras e resistentes à água.

Eles acreditam que a ferramenta mais antiga tem 51 mil anos de idade, enquanto as outras três têm entre 42.000 e 47.000 anos de idade. Utensílios semelhantes ainda são usados ​​por trabalhadores de curtumes até hoje.

Até agora, os cientistas acreditavam que os seres humanos modernos ensinaram aos neandertais como fazer as ferramentas, mas os seres humanos modernos só chegaram à Europa Central e Ocidental 42 mil anos atrás.

Os pesquisadores dizem que a descoberta fornece a primeira prova de que os neandertais podem ter construído independentemente ferramentas especializadas de ossos. Outras ferramentas de ossos da espécie eram simplesmente réplicas de suas ferramentas de pedra.

A descoberta contribui para uma compreensão evolutiva de que esses primos distantes não foram, talvez, os brutos representados na cultura popular -, mas também confirma que ainda há muito que não sabemos sobre eles.

"É mais um dado em uma linha de pesquisa crescente que mostra que os neandertais eram inteligentes e produziam ferramentas de uma maneira análoga à do homem moderno, ao contrário do que se imaginava há menos de dois anos atrás", disse Rachel Wood, arqueóloga e especialista em datação por radiocarbono da Universidade Nacional Australiana, que não esteve envolvida no estudo.

Shannon P. McPherron, um dos arqueólogos envolvidos na escavação e um dos autores do artigo, disse que é possível que outros sítios arqueológicos com restos de neandertais contenham ferramentas similares.

No entanto, como elas provavelmente foram usadas ​​até que as pontas se quebrassem - deixando um fragmento de poucos centímetros de comprimento, como foi o caso de três das ferramentas encontradas - elas seriam difíceis de serem reconhecidas.

"É como olhar para minas de lápis", disse ele, expressando a esperança que o achado pode incentivar mais mais descobertas. "Uma vez que você percebe o padrão, é muito mais fácil identificá-lo."

McPherron ainda levantou a possibilidade de que os neandertais ensinaram os seres humanos modernos a fazer esse tipo de utensílio, embora os seres humanos modernos começaram claramente a fazer ferramentas de osso especializadas por conta própria.

"É muito raro que você ouvir esse tipo de teoria", disse Wood, que observou que normalmente os cientistas acreditam que foram os seres humanos a influenciar os neandertais.

Mesmo que a idade das ferramentas sugere sua produção por neandertais McPherron, do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva, e seus co-autores não descartam a possibilidade de que eles fizeram adotar a tecnologia influenciados por humanos modernos. Mas isso significaria que o Homo sapiens chegou à Europa muito antes do que se pensava.

Os cientistas recentemente começaram a fazer novas perguntas sobre se e por quanto tempo os neandertais e os humanos modernos coexistiram.

Embora os dois grupos teriam se misturado e até mesmo cruzaram entre si por milhares de anos na Europa, um estudo publicado no início deste ano sugere que os neandertais foram extintos no seu último refúgio europeu muito antes do que se pensava anteriormente, há 50.000 anos - milhares de anos antes de os humanos modernos chegarem ao continente.

"Nossa descoberta pode indicar que houve um longo período de interação, onde os seres humanos modernos chegaram à Europa e talvez se retiraram e voltaram, em vários pequenos movimentos migratórios", disse McPherron.

Mas Sabine Gaudzinski-Windheuser, professora da Universidade de Mainz, que também não esteve envolvida no estudo, disse que as provas são fracas demais para tirar quaisquer conclusões sobre a interação entre os dois grupos.

"Para fazer declarações sobre a transição ou a interação entre neandertais e humanos modernos com base neste achado é necessário forçar um pouco demais o que a evidência traz", disse ela.






Fonte: IG
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...